Estresse térmico

Reduz o impacto do estresse térmico

Durante o verão, não é incomum as altas temperaturas gerarem um impacto negativo sobre os níveis de produção, tanto em ruminantes quanto em monogástricos. Bicar®Z bicarbonato torna possível limitar os efeitos desse estresse térmico. 

O estresse térmico em ruminantes

Nos ruminantes, o estresse de calor ocorre quando a temperatura excede 20 °C, principalmente, se a umidade do ar é elevada. Sob tais condições, os animais liberam o calor do corpo através do trato respiratório (aumento significativo da taxa respiratória), levando a um aumento de CO2 expirado e causando alcalose respiratória. Este alcalose reduz a quantidade de bicarbonato naturalmente disponível ao animal e, por consequência, diminui a sua capacidade de combater a acidose ruminal. Este fenômeno é acentuado pelo aumento da transpiração e perdas urinárias (perda de sódio). O resultado disso é a redução na ingestão de ração, uma rápida degradação no desempenho e problemas de saúde no animal, tais como claudicação e baixa fertilidade. Para compensar as perdas fisiológicas causadas pelo estresse térmico, os animais devem ser alimentados com rações com um BCAD mais elevado (entre 300 e 350 mEq / kg de MS, em comparação com 240 a 280 mEq / kg de MS, em condições normais).

Heat-stress-PT